Embaixada
Serviços Consulares
Cabo Verde
Estudantes
Links
Seção Cultural
Seção Social e Educativa
 

Home / Estudantes / Sugestões para Você viver melhor fora do seu País

Sugestões para Você viver melhor fora do seu País

Quem criou o mundo é fonte de incansáveis pesquisas científicas nas quais o homem busca, muitas vezes, entender o que supõe ser essencial. Saint Exupéry, entretanto, já nos contava há mais de 40 anos atrás: "o essencial é invisível aos olhos".

Na origem do TUDO não vamos nos deter, mas é certo que o homem, habitante do planeta Terra, vem promovendo transformações no mundo.

Iremos aqui nos reportar àquelas que buscam, de forma engenhosa, agilizar e tornar disponível para todos as informações.

Nesse diapasão não há que se esquecer que vivemos em um mundo de trocas.

Trocas de informações, de vivências, que nos fazem crescer, de forma sublime, cada vez mais, quando disseminamos nossos conhecimentos, quando disponibilizamos informações que reduzem a um grau mínimo e pouco relevante as dificuldades de nossos semelhantes.

Por esta razão a Embaixada de Cabo Verde no Brasil, não tem a pretensão de oferecer um receituário de normas e procedimentos para se viver melhor fora do País de origem.

Como o beija-flor, oferecemos nossa contribuição, para aqueles que têm suas origens em Terras distantes, em busca do sonho idealizado. Nosso objetivo precípuo é facultar de forma rápida, informações, que ajudem a mantê-lo em segurança, dando-lhe um norte no caso do inesperado.

Afora as informações aqui contidas, outras poderão ser acrescidas. Alunos, visitantes, pessoas que fixaram residência no Brasil, que estão em vários sítios desse imenso Brasil, onde os contrastes são acentuados, poderão enviar suas contribuições. Necessariamente não precisam ser experiências vivenciadas, mas as empíricas também, sempre pensando: isso poderia acontecer comigo ou com um patrício meu.

Esse serviço é exclusivo a usuários cadastrados. Se você é cadastrado faça seu login. Se é um usuário novo, faça seu cadastro agora. É rápido, muito fácil e sobretudo: é totalmente grátis.

Planejando vir para o Brasil

1. Programa Estudante-Convênio de Graduação - PEC/G
O estudante-convênio vem realizar seus estudos universitários no Brasil, amparado pela legislação pertinente e por acordos de cooperação cultural firmados pelo Brasil e diversos países em desenvolvimento.
Através desse programa, o estudante é beneficiado por uma série de vantagens, tais como isenção ao concurso vestibular, sendo necessário apenas um exame de seleção, gratuidade do ensino e reconhecimento do diploma em seu país de origem. Por outro lado, o estudante é responsável por suas  despesas, tais como passagens aéreas, moradia, transporte, alimentação, entre outras. O candidato também se compromete a voltar ao seu país de origem, no máximo até 3 meses após a conclusão do seu curso.

A embaixadas brasileira em Cabo Verde, está encarregada de proceder a divulgação do programa, seus objetivos e as datas dos exames. Também sob sua responsabilidade está o processo de seleção, que geralmente é preparado em conjunto com representantes governamental do país onde está localizada. Os selecionados receberão da embaixada: uma carta para apresentação na IES brasileira de destino e o visto temporário de estudante.
A universidade em que serão efetuados os estudos do candidato é definida pela própria embaixada, com base nos resultados dos exames e nas informações de vagas disponíveis fornecidas pelas IES do Brasil que participam do PEC/G.
Não pode ser estudante-convênio o estrangeiro portador de visto de turista, diplomático ou permanente, nem o brasileiro dependente de pais que, por qualquer motivo, estejam prestando serviços no exterior.

2. Pós-graduação

2.1 Estudante regular
Para se candidatar a um curso de pós-graduação, mestrado ou doutorado, o estudante, necessariamente, deve possuir um diploma de graduação em uma IES. A admissão a um desses cursos obedece a critérios de seleção e os requisitos variam de um curso para outro. Geralmente os exames consistem em apresentação de um plano de estudos, prova escrita na área  escolhida e entrevista.
Os estudantes estrangeiros têm seus pedidos e sua documentação analisados previamente pelos coordenadores de pós-graduação de cada unidade de ensino, antes que se possa emitir a carta de aceitação condicional, com a qual o candidato se habilita a solicitar o visto temporário - Item I. É bom lembrar que a aceitação oficial está condicionada ao cumprimento, pelo candidato, de todas as outras  etapas a que se submetem os demais candidatos.
As informações sobre os cursos de pós-graduação deverão ser solicitadas  à coordenação de pós-graduação da  unidade de ensino que oferece o curso desejado.

2.2 Programa de Estudante-Convênio de Pós-Graduação - PEC/PG
O PEC-PG é um programa, mantido pelo governo brasileiro, que se destina a conceder bolsas de estudos a professores universitários, pesquisadores, profissionais e graduados do ensino superior dos países em desenvolvimento com os quais o Brasil mantém acordos de cooperação cultural, científica e tecnológica.
A bolsa é oferecida para cursos em nível de mestrado e de doutorado, não sendo contemplados pelo programa os cursos de especialização, aperfeiçoamento e de residência médica.
Para se inscrever, o candidato deve preencher os seguintes requisitos mínimos:

  • apresentar diploma de conclusão de curso de graduação, se deseja cursar o mestrado, e diploma de conclusão de mestrado (dependendo do curso escolhido), se pretende cursar o doutorado. O candidato a pós-graduação na área de medicina deve comprovar que já cumpriu a residência médica;
  • possuir conhecimento de português suficiente para ser aprovado no exame de língua portuguesa (muitas embaixadas brasileiras mantêm cursos nos Centros de Estudos Brasileiros);
  • apresentar declaração de capacitação de língua portuguesa, caso já domine o idioma. Essa declaração pode ser da instituição brasileira em que esteja cursando o mestrado ou doutorado.
  • dispor de prova de meios de subsistência para arcar com os custos da viagem ao Brasil e com as despesas de manutenção no país, especialmente se pretende fazer-se acompanhar de familiares.
  • não ser portador de visto permanente no Brasil e ser cidadão de um dos seguintes países: Angola, Argentina, Benin, Bolívia, Cabo Verde, Camarões, Chile, Colômbia, Congo, Costa Rica, Costa do Marfim, Cuba, El Salvador, Equador, Gabão, Gana, Guatemala, Guiana, Guiné-Bissau, Haiti, Honduras, Mali, Marrocos, México, Moçambique, Nicarágua, Nigéria, Panamá, Paraguai, Peru, Quênia, República Dominicana, São Tomé e Príncipe, Senegal, Suriname, Togo, Trindad e Tobago, Tunísia, Uruguai, Venezuela, Zaire e Zâmbia.

Satisfeitos estes requisitos, o candidato deve fazer um contato por escrito  com a coordenação de pós-graduação do curso pretendido, informando sobre sua  área de interesse, as possíveis linhas de pesquisas que pretende desenvolver e os temas que serão objetos de sua dissertação/tese. Depois da análise destas informações, a coordenação do curso emitirá um parecer aceitando-o ou não. Em caso positivo, o candidato receberá uma carta de aceitação, através da DAC. Esta carta de aceitação não dá direito à bolsa; ela indica, apenas, que o candidato está apto, do ponto de vista acadêmico, a desenvolver os seus estudos no Brasi

O próximo passo é dirigir-se à Embaixada do Brasil para formalizar a candidatura, preenchendo formulário próprio e prestando  o exame de português. A decisão final sobre a concessão da bolsa será tomada em função da disponibilidade de bolsas, a quantidade de candidaturas por país e por área e o vínculo empregatício do candidato. O  professor/pesquisador universitário e o funcionário vinculado ao governo do respectivo país têm prioridade sobre os outros candidatos. O candidato selecionado é informado  do resultado por via diplomática.

Procedimentos Legais

Desembarque no Brasil: Polícia Federal

- Procurar a Polícia Federal para carimbar o passaporte no prazo de até 30 dias;

- Providenciar o Registro de Estrangeiro - RE - apresentando o formulário que foi devidamente preenchido e concedido pela Embaixada do Brasil em Praia;

- Apresentar na PF passaporte com Visto item 4 - estudante que participa do convênio Brasil - Cabo Verde; preencher formulário dado na PF, fornecendo dois retratos 3x4 para obtenção da carteira de estrangeiro;

- Se dirigir a uma Agência do Banco do Brasil para, preencher formulário visando obtenção de CPF - Cadastro de Pessoas Físicas. Sem CPF não é possível se abrir conta corrente no Brasil e receber o dinheiro da bolsa de estudos. No Banco do Brasil a obtenção desse CPF far-se-á mediante o pagamento de uma taxa e apresentação de comprovante de residência. É aceita a declaração fornecida por pessoa onde o estudante está hospedado, desde que tenha firma reconhecida em cartório.

- Pagar na Polícia Federal taxa de Registro de Imigração.

Importante: Nas datas aprazadas não esquecer da Renovação do Visto no Brasil - evita pagamento de multas e estar ilegal no País.

ESTUDANTES, ATENÇÃO!

Todo e qualquer estudante, independentemente de ser ou não bolseiro deve entrar em contacto com a Embaixada de Cabo Verde à chegada ao Brasil, para solicitar a sua inscrição consular. Para o efeito, deverá encaminhar a sua solicitação acompanhada de 2 fotografias ¾ e copia do passaporte nomeadamente, da  página onde figura a data de entrada no Brasil.

Esse procedimento é indispensável para que futuramente o estudante possa solicitar a emissão de qualquer documento pela Embaixada.

O estudante bolseiro, uma vez chegado ao Brasil, deve seguir os seguintes procedimentos:

Contactar a Embaixada para comunicar a sua chegada e fornecer os dados para contacto, tais como endereço para correspondência, endereço eletrônico, telefone, etc.

Dirigir-se à Universidade onde foi colocado e efectuar a sua matrícula

Dirigir-se ao Banco do Brasil ou outra instituição autorizada, munido do passaporte com visto válido e solicitar o CPF (Cadastro de Pessoa Física). Esse documento é imprescindível para a solicitação de carteira de identidade estrangeira, abertura de conta bancária, acesso ao plano de saúde, etc.

Contactar a polícia Federal para efeitos de solicitação da carteira de identidade de estrangeiro.

Na posse do CPF o estudante deverá procurar um banco e proceder à abertura da sua conta bancária.

Efetuados os procedimentos acima referidos, deverá enviar à Embaixada, o original do comprovante de matrícula, a cópia do passaporte (das folhas onde figuram os dados pessoais e o carimbo de entrada no Brasil), a cópia do CPF e número da conta bancária.

Encaminhada a documentação à Embaixada e desde que os pais ou responsáveis do estudante bolseiro tenham assinado o contrato junto ao FAEF em Cabo Verde, o estudante está apto a receber a sua bolsa.

RENOVAÇÃO DA BOLSA DE ESTUDOS

1º Semestre - Documentação exigida: Histórico Escolar do semestre anterior, Declaração de Matrícula (semestre a ser cursado) e Boletim de Renovação de Bolsa de Estudo (formulário em anexo).

O prazo máximo para o envio da documentação para a Embaixada, é o final do mês de Abril - após essa data, até a regularização da situação acadêmica, a bolsa fica temporariamente suspensa.

2º Semestre - Prazo máximo para o envio da documentação será o final do mês de Setembro - após essa data, até a regularização da situação acadêmica, a bolsa fica temporariamente suspensa. Documentação exigida: Histórico Escolar do semestre anterior e da Declaração de Matrícula (semestre a ser cursado). 

A documentação deverá ser original e conter o carimbo da Universidade. Documentos enviados por fax ou internet não serão considerados válidos. Para Universidades cuja renovação é anual o procedimento é o mesmo.

RETORNO DEFINITIVO

Enviar PELO CORREIO Declaração de Conclusão de Curso (emitida pela Universidade) com data prevista para a colação de grau e carta de solicitação (emitida pelo estudante) com a solicitação de passagem de regresso (no qual informe a data da viagem e ilha de destino). Essa solicitação deverá ser feita imediatamente após a conclusão do curso.

Atenção - Só têm direito à passagem de regresso alunos que terminarem o curso na condição de bolseiros, isto é, estejam recebendo a bolsa até a data da conclusão do curso. Para a contagem de pagamento de bolsas vale a data da conclusão do curso e não a data da colação de grau. Se a colação de grau não acontecer imediatamente após a conclusão do curso, a mesma deverá ser solicitada, em caracter excepcional, junto a Reitoria da Universidade.

SOLICITAÇÕES - Qualquer tipo de solicitação: alterações cadastrais, de endereço, declaração de rendimentos (uma por semestre), etc, só poderão ser efectuados POR ESCRITO.

REITERAÇÕES:  

PÓS-GRADUAÇÃO

Uma vez concluído o curso de graduação - objetivo do Programa de Estudantes-Convênio - fica a critério (conta e risco) do estudante continuar seus estudos de Pós-Graduação se, por mérito próprio, for classificado para continuação de seus estudos, cessando aí a responsabilidade do Ministério da Educação (através do Fundo de Apoio ao Ensino em Cabo Verde) e da Embaixada, inclusive no que diz respeito emissão de declarações de rendimento como justificativa de visto temporário.

IMPORTANTE

Passamos a transcrever, a seguir, algumas Cláusulas do Programa de Estudantes-Convênio de Graduação - PEC-G que julgamos de muita relevância, principalmente quando observamos que alguns alunos não estão seguindo o que rege o contrato, incorrendo no risco de punições (pela Direcção do PEC-G,) que gostaríamos de evitar:

"... 3.1.2 Deveres

Validade do passaporte e do visto: o estudante é inteiramente responsável pela validade do seu passaporte e do respectivo visto de permanência temporária. Quando da seleção, no seu país, o estudante recebe um visto de estudante-convênio das Embaixadas, válido por um ano. Ao chegar ao Brasil, tem o prazo de 30 dias para apresentar à Polícia Federal para registro;

Multas: nem as Instituições de Ensino, nem a Secretária de Ensino Superior ou mesmo a Embaixada de Cabo Verde no Brasil têm qualquer responsabilidade sobre a permanência irregular do estudante-convênio no País. Ao aluno caberá pagar a multa, se nela incorrer. O não-pagamento da multa implica deportação e conseqüentemente desligamento do PEC-G;

i)      retorno ao país de origem: selecionado segundo os mecanismos do PEC-G, o estudante-convênio compromete-se a retomar a seu país em, no  máximo, até três meses após a colação de grau;

j)      cadastro atualizado: é imperativo que o estudante-convênio mantenha atualizado seu endereço...o endereço do país ou de pessoa com quem  se possa estabelecer contato no país de origem, para eventuais situações de emergência..

...3.2.4 - Permanência da Instituição de Ensino

O estudante-convênio permanecerá na Instituição de Ensino, para realiza o curso... desde que:

renove sua matrícula na periodicidade exigida pelo curso...;

c)     mantenha o visto temporário, renovando-o, sempre que for preciso e dentro dos prazos...;

d)     obtenha resultados acadêmicos satisfatórios, visto que será avaliado a cada período letivo;

e)     cumpra todos os créditos dentro do prazo previsto para o seu curso, a fim de ter direito ao diploma de graduação;

...3.2.7 - Desligamento - ocorrerá se:

efetuar transferência para Universidade não-participante do PEC-G;

não renovação da matrícula para o período seguinte;

trancamento de matrícula não autorizado pelo representante do PEC-G...;

conduta imprópria, reprovação, jubilamento ou abandono de estudos...;

reprovação por duas vezes na mesma disciplina...;

reprovação em mais de duas disciplinas no mesmo período letivo..."

Uma vez concluído o curso de graduação - objetivo do Programa de Estudantes-Convênio - fica a critério (conta e risco) do estudante continuar seus estudos de Pós-Graduação se, por mérito próprio, for classificado para continuação de seus estudos, cessando aí a responsabilidade do Ministério da Educação (através do Fundo de Apoio ao Ensino em Cabo Verde) e da Embaixada, inclusive no que diz respeito emissão de declarações de rendimento como justificativa de visto temporário.

AGORA VOCÊ ESTÁ DENTRO DO BRASIL

Seguem-se algumas dicas de segurança.

1) Chegada e partida aos aeroportos brasileiros: sugerimos, aos cidadãos cabo verdianos  contatarem com pessoas amigas, ou conhecidos de confiança, que já estejam no Brasil, a fim de serem recepcionados na chegada ao Brasil.

1) Táxis: sugerimos o uso das diversas empresas de rádio-taxi, pedindo-se por telefone, no ato da chamada, identificação do carro a ser enviado (placa e código de registro). Táxis de rua devem ser evitados, principalmente durante à noite.

2) Nas ruas: evitar ou não usar jóias, relógios caros, máquinas fotográficas ou filmadoras etc. para não despertar a atenção de pessoas mal intencionadas. Evite contato com estranhos, ruas ermas e, diante de alguma atitude suspeita, sorria, e procure sempre estar no meio da multidão. Não se esqueça que quando você pronuncia qualquer palavra sua condição de estrangeiro já está identificada.  
Evite ou recuse bebidas de estranhos, alimentos, objetos oferecidos por estranhos, mesmo que tenham excelente aparência, sobretudo em casas noturnas.

3) Casas de câmbio: sugerimos, casa tenha dinheiro para ser cambiado, que o faça em casas de câmbio, em áreas seguras, como shoppings,  edifícios com sistema de vigilância , e sempre que possível acompanhado.

4) Documentos: guarde seus documentos originais, como passaporte e cédula de identidade, em lugar seguro (por exemplo: cofre do hotel) e circule apenas com cópia xerox autenticada dos mesmos. A emissão de novo documento não é imediata e está sujeita a diversos procedimentos de segurança e verificação.

Todos os passaportes  cabo-verdianos são propriedade do Governo de Cabo Verde e, portanto, NÃO PODEM SER APREENDIDOS OU RETIDOS. Lembre-se sempre que você tem o direito de contatar a Embaixada caso tenha problemas ou sofra questionamento.

5) Saúde e Emergências Médicas: Mediante uma módica quantia você pode contratar através,  da  Embaixada de Cabo Verde no Brasil, um plano de assistência médica. As grandes cidades brasileiras contam com bom número de clínicas e hospitais, que prestam ATENDIMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA A ESTRANGEIROS, NÃO COBERTOS POR PLANO OU SEGURO SAÚDE PARTICULAR.

IMPORTANTE: O orçamento da Embaixada de Cabo Verde no Brasil está inserido no orçamento da administração pública federal, aprovado pelo Congresso Nacional, e não contempla recursos para custeio ou auxílio a emergências médicas de qualquer tipo (incluindo traslado de corpo em caso de óbito).

6) Visitas a locais conhecidos como favelas: embora haja muitos cidadãos de bem nas favelas brasileiras, lá também se concentram traficantes de drogas, bandidos, assim, a Embaixada de Cabo Verde no Brasil NÃO APOIA iniciativas particulares de visitas desta natureza.
Se, ainda assim, um cidadão cabo-verdiano decidir levar adiante projeto desta natureza, deverá responsabilizar-se por todos os custos e prevenir-se dos riscos inerentes a tal aventura.

7) Cartões/Cartões Eletrônicos/Senhas: Seus cartões e suas senhas são de uso pessoal, intransferíveis. Assim, NUNCA forneça seu cartão ou senha a qualquer pessoa. O uso indevido acarretará a Você os ônus decorrentes do mau uso. Em caso de extravio cancele de imediato junto ao órgão emissor. De preferência sua senha deve ser armazenada em sua memória.

8) O que fazer se for assaltado:

a) Jamais reaja, pois 90% das vítimas que tentaram enfrentar um ladrão armado foram baleadas;

b) Anunciado o roubo, não tente correr, se estiver a pé, ou acelerar o veículo, pois provavelmente o marginal irá fazer um disparo com a arma;

c) Não tente negociar com o ladrão, entregue o que ele desejar;

d) Evite realizar movimentos bruscos, pois o ladrão pode entender que é um gesto buscando uma reação. Avise os movimentos que irá fazer;

e) Não grite, não buzine, pois assim deixará o criminoso mais nervoso ainda;

f) Não olhe para o rosto do assaltante e responda somente o que lhe for perguntado;

g) Não desafie o bandido a mostrar a arma de fogo;

h) Não persiga o meliante, a pé ou com veículo, após o assalto;

i) Somente quando tiver em segurança, avise a Policia Militar pelo telefone 190.

9) O que fazer se seus documentos sumirem.

1) Ao notar falta de seus documentos pessoais, cartões magnéticos ou talões de cheques, dirija-se imediatamente à Delegacia de Polícia mais próxima e faça um  Boletim de Ocorrência;

2) Em seguida, ligue para o Serasa da cidade onde estiver e 0800-111-522 (Associação Comercial) e registre a subtração ou perda de seus documentos e talonários de cheques, pois assim, os comerciantes filiados às duas entidades, após consulta, que normalmente fazem, impedirão compras ou abertura de crédito fraudulento em seu nome;

3) Comunique imediatamente o banco e à operadora de seu cartão de crédito, no caso de subtração ou extravio dos cartões eletrônicos;

4) Não deixe para depois o que você pode fazer agora. Providencie a segunda via de seus documentos subtraídos o mais rápido possível;

5) Carregue cópia do boletim de ocorrência na sua carteira, mesmo depois de tirar a segunda via dos documentos pessoais;

6) Em casos de subtração de todos os documentos, como medida cautelar, faça um anúncio à praça, em jornal de grande circulação de sua cidade, informando a perda de seus documentos, cartões e talonários de cheques. Guarde a página do jornal onde publicou o anúncio, pois poderá ser fonte de prova, no caso de estelionatários praticarem golpes em seu nome.

10) Uso de celular

Algumas dicas são importantes para os proprietários de aparelhos celulares:

1) Não é aconselhável manter telefones e nomes de familiares, bem como fotos, na agenda telefônica do celular, pois seria uma fonte interessante para criminosos especializados em seqüestros;

2) Jamais forneça dados particulares, como números de RG ou CPF, conta de banco, senhas, entre outros pelo telefone;

3) Para evitar clonagem do celular, mantenha-o desligado nas proximidades de aeroportos e rodoviárias e, em caso de conserto, utilize apenas lojas autorizadas pelas operadoras;

4) Cuidado com o falso seqüestro pelo celular. Não caia na conversa dos criminosos que ordenam depósitos imediatos. Dirija-se imediatamente à Delegacia mais próxima e registre ocorrência;

5) O identificador de chamadas é um ótimo sistema para identificação de golpistas, trotes, ameaças, etc;

6) Não incentive o uso de telefone celular por crianças;

7) Lembre-se que ao aceitar conversar com um estranho pelo celular, você pode correr o mesmo perigo de quem gosta de esticar papo com desconhecidos na rua.

11) Seqüestro

Os seqüestros feitos por profissionais, em sua maioria, se deram com vítimas que possuíam rotina extremamente rígida no tocante ao caminho casa/trabalho e trabalho/casa. Algumas dicas são importantes:

1) Não seja rígido nos seus horários de saída e chegada em casa e no trabalho;

2) Tenha pelo menos três percursos distintos para ir trabalhar e três diferentes para voltar para casa;

3) Procure não trafegar em ruas estreitas, de mão única, com pouco fluxo de carros;

4) Prefira ruas de trânsito rápido, marginais, grandes avenidas de mão dupla, com movimento médio ou intenso de veículos;

5) Ao parar em um semáforo busque ficar na via do meio, as vias laterais são mais visadas e atuam como facilitador para o seqüestrador/assaltante;

6) Trafegar com várias pessoas dentro do carro é fator inibitório de seqüestro. Estimule seu filho a sair em grupo no mesmo carro;

6) Outra opção importante é a blindagem de veículos. Infelizmente o crime de seqüestro foi "democratizado" pelos próprios marginais, pois antigamente, ficar como refém, e ter que pagar resgate era coisa de rico. Hoje, temos conhecimento de seqüestros com preço de resgate com valor inferior a R$ 5.000,00. Por isso, é importante que todos fiquem atentos.

12) Contrate seu  funcionário com mais segurança

1) Exija o maior número de documentos originais do pretendente e procure verificar se não há sinais de adulteração ou troca de fotografia. Na dúvida, procure um Distrito Policial mais próximo e peça auxilio a um policial;

2) O pretendente deve apresentar atestado de antecedentes criminais recente;

3) Você deve ter em mãos o nome, endereço e telefone dos últimos patrões do pretendente e fazer verificação sobre a idoneidade do mesmo;

4) Comprovação de endereço é fundamental;

5) Como medida cautelar, é de bom alvitre consultar o serviço de proteção ao crédito, serasa ou qualquer outra empresa do gênero para que você tenha convencimento da real condição financeira do pretendente;

6) Logo no primeiro contato, antes de fazer qualquer tipo de verificação, faça uma série de perguntas sobre a vida profissional e familiar do pretendente e anote tudo num papel, para saber, a posteriori, se tal pessoa tem o hábito de mentir ou distorcer a realidade de sua vida;

7) Somente depois de analisar todos esses itens friamente é que você poderá tomar a decisão de contratar ou não determinada pessoa;

8) Se você optar pela contratação, tire cópia de todos os documentos e também solicite uma foto recente do novo funcionário;

9) Não contrate pela aparência: "quem vê cara não vê coração", é um dito popular que encerra sabedoria. Faça todas as verificações possíveis. Sua família merece esse cuidado! Você merece!

10) Não contrate aquele que se submete ao pagamento do menor valor, acreditando que a procura é maior que a demanda. Investigue! O barato pode sair caro e custar sua vida e a dos seus entes queridos. Não haja de forma açodada ao contratar.

Um Lembrete: Caso seu funcionário transporte valores monetários, essa atividade deve constar de suas atribuições, mas faça um Seguro de Vida em Grupo e um Seguro de Transporte de Valores em trânsito. Esteja atento que, se porventura ele for assaltado ou simular um assalto,você perderá o erário e, na ocorrência de morte, é Você que terá que indenizar a família, pagando o salário do "de cujus" para o resto da vida.

Lembre-se: "A pressa é inimiga da perfeição e pode colocar sua família em apuros".

13) Talões de Cheques

1) Não saia de casa com o talão repleto de folhas de cheques. Acostume-se carregar apenas 2 ou 3 folhas, por medida de segurança;

2) Cruzar os cheques, antes de sair de sua residência, também é uma excelente medida;

3) Ao preencher cheques, elimine os espaços vazios entre as palavras e evite rasuras;

4) É de extrema importância você nominar o cheque toda vez que realizar uma compra;

5) Somente preencha o cheque com sua caneta. Jamais aceite caneta de terceiros. Vigaristas utilizam-se da chamada caneta hidrossolúvel, que apaga o que foi escrito facilmente com uma borracha;

6) Quando receber um novo talão confira os dados referentes ao nome, número da conta corrente e CPF e a quantidade de cheques do talonário;

7) Nunca deixe requisições ou cheques assinados no talão;

8) Destrua os talões de contas inativas;

9) Guarde seu talonário de cheque em casa ou no emprego em local extremamente seguro, se possível trancado com chave. O desaparecimento de folhas do interior do talão é algo comum de registro em delegacias de polícia;

10) Cheque é uma ordem de pagamento à vista. Ao emiti-lo, lembre-se de que ele poderá ser descontado imediatamente. Cheque pré-datado só deve ser ofertado quando o leitor tiver certeza de que o credor irá depositá-lo nas datas combinadas;

11) Em caso de furto, roubo ou perda de cheques, comunique imediatamente a sua agência bancária e registre boletim de ocorrência no Plantão Policial, mais próximo do local dos fatos;

14) Telefone Fixo

1) Inicialmente solicite a companhia telefônica que seu número não conste da lista de assinantes;

2) Ao responder uma ligação, jamais forneça seu nome ou número do telefone;

3) Tente descobrir sempre o nome e número da pessoa que esta ligando para você;

4) Instale o identificador de chamadas, para conferir se a pessoa que está do outro lado da linha esta falando a verdade;

5) Instrua familiares e funcionários a não fornecerem dados por telefone. Em hipótese alguma forneça o número e a senha de sua conta corrente ou cartão de crédito, mesma que a pessoa se intitule funcionário da agência onde você tem conta;

6) Crianças (0 a 8 anos) não devem atender telefones e para tanto cabe a você proibi-las o quanto antes;

7) Peça para alguém ligar para sua casa, para verificar se as pessoas estão seguindo suas orientações;

8) Tome cuidado com o que fala no telefone, pois a conversa pode estar sendo gravada;

15) Ao transitar a pé pelas ruas:

  • Evite cortar caminhos por becos, vielas, ruas desconhecidas, terrenos, construções;
  • Não pare para atender pedidos que lhe despertem desconfiança;
  • Mantenha carteiras, bolsas e celulares à frente de seu corpo;
  • Não peça orientações a estranhos. Procure bases da Polícia Militar ou estabelecimentos comerciais;
  • Mantenha-se atento. Os assaltantes valem-se, principalmente, do fator surpresa e desatenção para atacarem as vítimas;
  • Evite local com aglomerações de pessoas, que facilitam a ação de "batedores de carteira";
  • Evite andar sozinho, principalmente à noite, e passar por locais desertos e pouco iluminados.

Prevenção nunca é demais!

Telefones Úteis

Mais telefones úteis

http://www.telelistas.net/
http://www.listaonline.com.br
http://www.auxilio-a-lista.com.br/

 

 


Veja Também
Indique esta página a um amigo! Preparar para Impressão

Pesquisa
Galeria de Imagens
Visite Cabo Verde

Cabo Verde em Vídeos/Imagens
Acesso Privado
Usuário:

Senha:


Esqueceu a senha?
Intranet
Guia Turístico de Cabo Verde
Venha conhecer Cabo Verde!!!! Dê a você e para quem ama a oportunidade de eternizar bons momentos em Cabo Verde. Saindo de Fortaleza em 3h30 você estará em Cabo Verde. As praias, as encostas, a gastronomia, a alegria, a dança, as cores e, sobretudo a morabeza de Cabo Verde, serão lembranças das quais você nunca mais se esquecerá. Aguardamos você! clique aqui.
Quem está online?
64 visitantes online (1 na seção: Publicação de Conteúdo)

Usuários: 0
Visitantes: 64

mais...
ATENÇÃO!
cplp  A linguagem utilizada neste site é o português praticado por todos os países da CPLP. Por essa razão, você leitor, encontrará textos escritos com o português de Cabo Verde, do Brasil e dos demais países integrantes da CPLP.
Cláusula de não Responsabilidade
A Embaixada de Cabo Verde no Brasil busca divulgar notícias exatas e de forma tempestiva. Há que se ressalvar, entretanto, que as notícias que este site abriga são colhidas na net, servindo para indicar o que está ocorrendo. As notícias podem estar incompletas ou com algum tipo de inexatidão, devendo o internauta, caso se interesse por algum assunto, aprofundar-se em suas pesquisas. Neste diapasão, a Embaixada de Cabo Verde no Brasil, se isenta de qualquer responsabilidade sobre as notícias aqui veiculadas. Ratificamos que a completude das informações deverá ser objeto de pesquisas complementares. Acerca dos links que fornecemos, também não temos responsabilidade sobre a eficiência ou pelo conteúdo dos sites exteriores cujos links possam remeter.
 Copyright © Badiu.Net 2002